Felicidade Futura -

Agosto/2017

Sobre o paper: 

Um dos destaques da pesquisa é a informação que o Brasil é nove vezes campeão mundial invicto em felicidade futura, de 2006 a 2014. O cidadão brasileiro concedeu uma pontuação média de 8,6 às suas expectativas de satisfação com a vida cinco anos à frente, o mais alto de todos os mais de 150 países pesquisados. Marcelo Neri sugere motivos para o fato de o país possuir uma baixa taxa de poupança e alta taxa de juros: os brasileiros, mais do que outros povos, acreditam que o melhor da vida ainda está por vir. Este excesso de otimismo é característico dos jovens mundo afora e se reflete no declínio da futura satisfação de um cidadão global ao longo de seu ciclo de vida. Mais do que um país de jovens em sua composição demográfica, o Brasil é um país habitado por jovens de percepção. Isso corrobora duas qualificações muitas vezes atribuídas ao Brasil: "país do futuro", por alguns, e "país jovem", por outros.

O outro aspecto abordado refere-se à uma expectativa relativamente baixa de cada brasileiro quanto à felicidade geral da nação, indicando uma alta dissonância entre a visão prospectiva de cada brasileiro sobre sua vida e a visão sobre o país como um todo. Este segundo aspecto seria consistente com uma maior importância no contexto nacional aos problemas associados à ação coletiva. Exemplos como a alta inflação e a alta desigualdade, que colocaram o Brasil no topo de seus respectivos rankings mundiais, receberam grandes avanços na sociedade brasileira nas últimas duas décadas. Segundo o pesquisador, no momento atual, a sociedade brasileira parece estar especialmente descoordenada entre aspirações individuais e possibilidades coletivas.