Propostas de Políticas: Crescimento Setorial e Social - Marcelo Neri (Org)

Dezembro, 2014

Sobre o livro: 

Os principais desafios, restrições e oportunidades da próxima década reunidos em uma só obra. Este é o objetivo do livro “Brasil em Desenvolvimento: Estado, Planejamento e Políticas Públicas”, lançado em dezembro de 2014 pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplica (Ipea).

Os dois volumes do ano de Jubileu de Ouro do Instituto contêm 38 capítulos, os quais reúnem contribuições para as políticas públicas que poderão ser implementadas na próxima década, nas mais diversas áreas – produtividade, segurança, habitação, transportes, instituições de Estado, comércio exterior, educação, mercado de trabalho, previdência, meio ambiente etc. Com contribuições do corpo técnico de todas as áreas do Ipea, totalizando 83 autores, a obra divide-se em sete partes: crescimento econômico e produtividade, política setorial e infraestrutura, políticas sociais, políticas ambientais, políticas regional e urbana, Estado brasileiro, e relações internacionais. Durante o evento, os participantes ganharam exemplares do Brasil em Desenvolvimento 2014, que também está disponível na internet.

Marcelo Neri lembrou que, nos últimos anos, o Brasil foi capaz de reduzir desigualdades promovendo avanços sociais, e que o momento é de olhar para o futuro e buscar caminhos para sustentar o desenvolvimento do país. “O Brasil está em movimento. É uma nação em transformação, e olhamos para trás na medida em que isso ajuda a andar para a frente.  E este é o objetivo do livro: pensar o país no futuro com propostas de políticas públicas prospectivas”, ressaltou.

Neri também destacou a diversidade temática e metodológica da obra, tratando de uma miríade de aspectos voltados para a realidade brasileira contemporânea. “A primeira parte trata da produtividade de uma maneira mais macro seguida de um segundo momento com uma abordagem mais setorial, incluindo terrenos como infraestrutura logística, inovação, financiamento e desenvolvimento. Aspectos institucionais, como ambiente de negócios, também são abordados, assim como a área social, com destaque para saúde, trabalho e educação. O livro ainda sugere a criação de uma comissão de produtividade, olhando para as especificidades nacionais. E o segundo volume vem com o tema desenvolvimento sustentável com uma agenda positiva pós-2015”, resumiu.

“São capítulos propositivos, para olharmos adiante, uma vez que o Ipea tem especialistas nas mais diversas áreas. O objetivo foi dar mais destaque às considerações finais e às proposições. Mudanças possíveis de colocar em prática em um horizonte de 10 anos, com múltiplos enfoques e temas”, completou Leonardo Monastério, que também é coeditor do livro.

Sergei Soares, explicou que a questão sobre o aumento da produtividade perpassa o livro em vários momentos e disse que considera a publicação um grande passo para novos planejamentos prospectivos para o Brasil. “Nos últimos anos, tivemos muitos avanços. Reduzimos a pobreza, a desigualdade, aumentamos a oferta de empregos, incentivamos a formalização. No entanto, tais avanços geraram seus próprios desafios que podem ser resumidos em uma pergunta:  Como  aumentar a produtividade, ou seja, como continuar crescendo com a inclusão social? Diante de uma situação tão complexa apresentamos 38 capítulos cheios de ideais que podem apontar novos rumos para o futuro da nossa nação. É o que o Ipea sempre fez, é o que o Ipea sempre faz e é o que esperamos continuar fazendo por mais 50 anos”, concluiu.

Sessão Especial do Encontro Nacional de Economia

O livro “Brasil em Desenvolvimento 2014: Estado, Planejamento e Políticas Públicas” também foi tema de sessão especial do 42º Encontro Nacional de Economia, organizado pela Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia (Anpec). A sessão, realizada no dia 10/12/2014, foi comemorativa dos 50 anos do Ipea, e contou com a presença dos editores do BD 2014: Na época - o ministro da SAE, Marcelo Neri; o presidente do Ipea Sergei Soares; e o coordenador de Estudos Federativos do Instituto, Leonardo Monastério.